Bem-vindo à Associação

de Doentes de Dor Crónica dos Açores


(ADDCA)

Fragmentos e Sensações

Ó fragmentos de dor, se teus pedaços pudesse tocar,
em ti me disfarçava,
só para contigo falar.

Teus gestos, tão intensos, por vezes,
mal me deixam sonhar,
só por teres o sofrimento amargo
que eu te quero negar.

De repente, esperadas, inesperadas,
entram em mim centenas de sensação com cor,
arrastam de mil mil prazeres, por nada,
quer de noite, quer de dia, seja quando for.

Sentimento oposto ao mundo,
de ti não guardo segredo,
diz-me, quando possas, se passas
e eu de ti não terei medo.

Porque entristeço então?
Se aliviada, não feres, muito meu coração,
já não serás tanto a dor, mas sim,
a sensação que parece nascer dentro de mim.

Joaquim Tomé

Últimas notícias